terça-feira, 19 de agosto de 2014

Um desabafo muito pessoal; posso criticar?

«A crítica é algo que pode ser evitado não dizendo nada, não fazendo nada e não sendo ninguém.» John Garland Pollar;
«Sem a liberdade de criticar não existe elogio lisonjeiro.» Pierre Beaumarchais.

Eu tento evitar ao máximo grandes e longos testamentos sobre a minha personalidade, até porque tendo sempre a criticar-me sem olhar para as minhas virtudes, porém, desta vez é diferente e estive a pensar em algo que me disseram hoje. Sempre vi na crítica, um espaço não necessariamente negativo como alguns podem entender que o é, mas sim como um espaço onde tendo a apontar as coisas que gosto e não gosto de algo ou alguém. E quando crítico algo, bem ou mal, há quem olhe só para a parte do "é uma crítica, não está satisfeito".

- Ora bem, quando eu crítico algo não é por insatisfação, mas sim pela minha liberdade de o fazer, porque tenho uma tendência a esmiuçar tudo até não haver mais detalhe nenhum que encontre na altura da dita crítica. Também eu tenho bandas, cantores, actores, produtores, filmes, livros, imagens, pinturas, objectos, desportistas, pensadores, o que quiserem, que idolatro, que vejo como exemplo e dos quais retiro ensinamentos bons e maus. Só porque gosto é perfeito? Não. Tenho de idolatrar como se fosse algo superior a mim? Não. Aprendi, ao longo dos anos, que Arte, Desporto, Filosofias e Psicologias, podem ser consideradas ciências. Talvez. Perfeitas? Não. A Arte é imperfeita.

O Desporto é imperfeito. Filosofias e Psicologias batalham constantemente entre si. Não posso, com isso, apontar o que está errado e o que está correcto? É proibido por alguma lei universal? Eu não vivo, nem nunca vivi, para dogmas. Só porque 5 biliões de pessoas gostam de A, eu já não posso eu gostar de B e mesmo assim ver-lhe defeitos? Porque tenho eu de levar com o conformismo de ter de gostar de A sem a liberdade de ver defeitos? Vamos a exemplos.

- Ayrton Senna, para muitos considerado o melhor piloto de sempre da Fórmula 1, é uma pessoa que tenho como exemplo por ter sido alguém que ia além do limite, não desistia, quando para os Engenheiros das suas equipas achavam que o carro estava perfeito ele, Ayrton, encontrava defeitos. No entanto, todos se lembram do "Mestre da Chuva". Enquanto piloto, tinha um feitio de 8 ou 80. É um exemplo para mim, na parte boa e na parte menos boa crítico, mas é um ídolo para mim;

- Rui Costa, o eterno menino da Luz, do Benfica. Um exemplo enquanto jogador, pela maneira como jogava e pelo seu profissionalismo. No entanto, enquanto dirigente, já me demonstrou certos aspectos que eu não gostei. Continuo a vê-lo como exemplo, continua a ser um ídolo para mim;

- Freddie Mercury, uma das melhores vozes do Rock. Podem dizer que o homem tinha uma voz fantástica, que a tinha, no entanto...até quem o acompanhou e/ou estudou, viu falhas nele. É por isso que perde estatuto? É por ele ter sido o que foi, que eu deixo de poder criticar aspectos ou falhas? É preciso eu ser melhor? Mais de metade daqueles que o criticam não o são.

- Slipknot, a minha banda favorita, com o meu baterista de eleição. Não posso dizer que o último álbum deles foi bastante bom, mas que já fizeram melhor?

- Dr.House, uma das melhores séries e uma das melhores personagens que já vi. Tem falhas. Não deixo de ter a série como uma das minhas favoritas e de observar cada detalhe, cada pormenor, nada. Adoro a série, mas há lá coisas que são tiros ao lado.

E podia alongar-me. Podia falar de mais pessoas, de filmes como "The Shining", "Friends With Benefits", "Muppets", "Smurfs", "The Rush", qualquer filme que entre na minha lista de favoritos. Não é por adorar os filmes que vou deixar de ver falhas. Até no filme "Max Payne", que para mim é uma adaptação um bocadinho diferente, mas muito boa, vejo falhas. E nem é por adorar o jogo (que também tem falhas), é porque adoro todo o script.

Caros, deixem-me ser livre de dizer o que eu quiser, de criticar, de não me mostrar satisfeito com tudo. Deixem-me apreciar tudo a meu redor. Deixem-me criticar para o bem e para o mal e voltar a apreciar. É o meu gosto pessoal e o meu modo de ser, de "sentir" as coisas. Já fecharam os olhos e sentiram uma música ou uma frase? Já alguma vez fecharam os olhos depois de ver uma imagem e tentaram ver os detalhes que vos vai na cabeça? Já tentaram não bajular algo?

- Já pensaram que para algo ser aclamado é por ter sido vítima de uma...crítica?

«Ver com os próprios olhos, sentir e julgar sem sucumbir à sugestão da moda do dia, saber dizer o que se viu e sentiu, numa frase sucinta ou até mesmo numa palavra artisticamente modelada - não é maravilhoso? Será preciso ainda felicitar-vos?» Albert Einstein

"O crítico é aquele que é capaz de traduzir de uma outra maneira ou com novos materiais a sua emoção perante as coisas belas." - Oscar Wilde